o mar do poeta

o mar do poeta

o mar do poeta

o mar do poeta

sexta-feira, agosto 24

O PASSEIO DE SEXTA-FEIRA

 
 
 
                                              Foto tirada pelo articulista
 
 
 
 
 
Jardim único em Macau e Hong Kong, faz lembrar os famosos jardins de Suzhou, onde há pavilhões e terraços, um lago com ponte em ziguezage, uma pequena colina artificial com cascata e rochas, caminhos sinuosos e pérgulas. De acordo com a filosofia do Taoísmo, este Jardim contém elementos Yin (femininos) - o lago, os relvados e os caminhos sombreados pelo arvoredo - e elementos Yang (masculinos) - a ilha no lago, as montanhas de pedra artificial e zonas de Sol.

 


Foi mandado construir em finais do século XIX, sobre terrenos baixos e alagadiços, por um rico comerciante chinês de nome Lou Chéoc Chi também conhecido por Lou Wa Shiu. O seu filho, Lou Lim Ioc continuou a construção do jardim até 1925, quando foi feito o pavilhão sobre o lago. Com a morte de Lou Lim Ioc parte da propriedade foi vendida. O actual Jardim foi comprado em 1973 pelo Governo de Macau.
 


Pode ainda encontrar-se o Pavilhão das Orquídeas, de forma hexagonal, onde antigamente estavam expostas grande variedade de orquídeas cultivadas cuidadosamente em viveiros, a Porta em Forma de Jarra que era o acesso ao pátio interior do pavilhão de visitas, conhecido por Sala de Meditação (Iong San Tông) e ainda um recentemente construído corredor chinês (1986) - O corredor dos Cem Passos - de autoria de Ho Yang Ling, em cujo espaço se podem encontrar diariamente os cidadãos mais idosos a fazer a sua ginástica.
 

 
 
                                   Fonte - Buscas na internet - Fotos do articulista
 
 
 
                                       
 
Hoje, o articulista e sua esposa, após terem tomado o pequeno almoço deslocaram-se ao Jardim LOU LIM IOC, com o objectivo de verem a exposição de orquídeas, flores de outono, mas a mesma só será inaugurada esta tarde pelas 17.00 horas, mas mesmo assim, sem poder ver a expo, poderam ver ainda os preparativos e dar ua volta a este sempre belo jardim.
 
 
 
                                              O articulista é um amante de orquídeas.
 
 
 
 
 
 
 

 
 

 
 
                          Amanhã lá iremos de novo para ver a Expo de Orquídeas.
 
 
 
 
Hoje ainda deu para ver as Pinelas Esvoaçantes que estão exposta no salão principal do jardim.
 
 
 
 

7 comentários:

Carlota Pires Dacosta disse...

Mais um bonito post sobre o Oriente.
Gostei das "Orquídeas de Outono".
Continua lindíssimo. Beijinhos
14 beijinhos e abraços

Catarina disse...

Gostei muito do post que nos deu a conhecer esse belo jardim.

MACAU BANGKOK O MAR DO POETA disse...

Estimada Amiga Catarina,
Em janeiro deste ano já tinha postado um artigo sobre este jardim, o qual teve a honra de seu comentário.
http://cambetabangkokmacau.blogspot.com/2012/01/jardim-de-lou-lim-ioc-macau.html

Amanhã lá irei de novo para ver a exposição de orquideas.
Abraço amigo

MACAU BANGKOK O MAR DO POETA disse...

Estimada Comadre Carlota,
Meu sincero obrigado por seu gentil comentário, lindas são as flores e este malmequer já vai a caminho dos 69, girando ao sol todos os dias rsrsr.
http://cambetabangkokmacau.blogspot.com/2012/01/jardim-de-lou-lim-ioc-macau.html
Neste post poderá ficar mais a par deste belo jardim.
Grato por me ver lindo, lá terei que comprovar perante o espelho....
Abraço amigo

Prof Ms João Paulo de Oliveira disse...

Estimado amigo António Cambeta!
Considero-me um felizardo por ter a prerrogativa de conhecer encantadores locais, como o que nos apresentou hoje, através do seu viés arguto e tarimbado!!!
Caloroso abraço! Saudações ajardinadas!
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Diadema-SP

MACAU BANGKOK O MAR DO POETA disse...

Estimado Confrade e Ilustre Prof. João Paulo,
Cá o Inspetor Pardal anda por todo o lado, como tal tem a perrogativa de conhecer locais maravilhosos, tais como este belo e aprecivel jardim LU LIM IOC.
Mas na Tail6andia os jardins são seu encanto e muitos já visitou.
Abraço amigo, saudações pardalescas floridas.

tulipa disse...

Já dizia Vinicius de Morais
e
lá tinha as suas razões:
Quem já passou por essa vida e não viveu
Pode ser mais, mas sabe menos do que eu
Porque a vida só se dá pra quem se deu
Pra quem amou, pra quem chorou, pra quem sofreu

Para que veja como vivo intensamente os meus dias
imagens do cruzeiro pelo Douro
estão à sua espera
Amigo António Cambeta!

ADOREI ver as imagens deste belo jardim!
É em Macau?
Tenho que tomar nota,
para quando visitar Macau,
não perder esta preciosidade.

Um abraço.