o mar do poeta

o mar do poeta

o mar do poeta

o mar do poeta

segunda-feira, agosto 6

MINHA INFÂNCIA EM PORTUGAL

No dia 15 de fevereiro do ano de 1944, nascia no Hospital da Misericordia de Évora, freguesia da Sé em Évora um menino a quem lhe foi dado o nome de António Manuel Fontes Cambeta.

http://cambetabangkokmacau.blogspot.com/2011/02/fotos-da-vida-uma-poesia-vivida.html

                                                         Vestido de menina
Quinto filho do casal, segundo do segundo matrimónio de seu pai. Na foto pode-se ver o menino António Manuel ao colo de sua extremosa mãe.


Seu pai e seus filhos, 'à direita seu irmão mais velho o José, atrás sua irmã Maria Vicência, a outra menina a Emilia, filhos do primeiro matrimónio de seu pai, o articulista envergando um macacão, ao colo do pai seu irmão mais novo Vicente e à direita envergando uma gabardine seu irmão mais velho Luis, filhos do segundo matrimónio de sua pai, quando esta  foto foi tirada, no Alandroal, ainda não era nascida a irmã mais nova a Rosalina.



                                       O articulista com o pirilau à mostra e seu irmão Luis.


Irmã Emília tendo ao colo o irmão Vicente, à direita seu irmão Luís e à esquerda o articulista


Nesta foto pode ver-se sua irmã Emilia, o articulista com os braços sobre osombros de sua irmanita Rosalina, à direita seu irmão Vicente e a trás seu irmão Luís.


O articulista o últomo à esquerda na segunda fila em pé, envergabdo uma casima de golas pretas, seu professor Rafael de Carvalho e seus colegas, foto tirada na Escoloa Primária do Chariz de El Rei em Évora.

Entrei para a escola primária com 6 anos de idade graças ao meu apelido Cambeta.



Foto tirada defronte de sua casa em Évora, podendo ver-se o articulista segurando sua cadelinha a Pombinha. Fotos esta tirada aos 8 anos de idade, pouco depois do falecimento de seu extremoso pai, a menina vestida de preto é sua irmão Rosalina e à esquerda seu irmão Luís envergando uma blusa preta, os restantes eram os amigos e vizinhos.



O articulista com 8 anos de idade, na companhia de seu irmão Luís na praia de Sesimbra


O articulista e seu professor, no dia da sua primeira comunhão, no Colégio de Dom Bosco em Évora, mais conhecida como escola dos padres.


Foto tirada à porta sua casa, podendo ver-se o articulista e sua irmã Rosalina, sua mãe envegando roupa escura, à direita sua tia e madrinha Felizarda, e mais duas primas que nos vieram visitar e que residiam em Lisboa.


O articulista, sua irmã Rosalina, à esquerda sua tia e madrinha Felizardas e duas primas.


O articulista com 11 anos de idade


                     Na sua piscina preferida, o pego do Batouco, Rio Degebe em Évora


Com catorze anos de idade, e estando frequentando o Curso Geral de Comércio, foi acometido por uma apenticite aguda tendo baixado ao hospital, perdendo assim o ano escolar, devo às dificultades financeiras da família se foi empregar numa mercearia, saida desta e indo para outra  chegando a ser gerente da forma, com apenas 17 anos de idade.



Passou a estudar à noite onte completou o curso geral do comércio, alistou-se na Mocidade Portuguesa, era perito no tiro ao alvo tendo ganho várias medalhas, fui Adjunto cultural e tirou o curso de Comandande de Castelo  na Quinta da Graça na Cruz Quebrada.


                               O articulista sua extremosa mãe e seus irmãos





                                                         Trabalhador estudante



O articulits seu irmão Luis, à esquerda o maigo Gama à direita e uma senhora nossa amiga


Com uns amigos no jardim público de Évora



O articulista à direita com seus velhos amigos de infância, o Gama à esquerda, Carlos Tojo (já falecido) e o Basílio, seu colega de trabalho



Casamento do Gama em Viana do Alentejo, o articulista esta segunda fila o terceiro a contar das esquerda para a direita.

São estas as recordações de sua infância e juventude em Évora, e devido a uma desavença com seu amigo Basílio, ao qual lhe fraturou a cabeça, foi condenado a 28 dias de prisão com três de pena suspensa, este castigo o levou a pensar em sua vida e se alistou no exército com a idade de 19 anos, dizendo adeus a Évora, mas lá regressando no ano de 1964, vindo de Aveiro, para formar a Companhia de Caçadores 690 que o levaria até Macau.

Disse adeuz a Évora na noite de 4 de agosto de 1964 quando a automotora que o transportava de Estremoz com destino a Lisboa fez uma paragem na gare de Évora.

O próximo artigo o articulista irá relatar a sua vida militar.



6 comentários:

Pedro Coimbra disse...

Tem uma fotografia pornográfica :))
Aquele abraço e votos de boa semana!!

MACAU BANGKOK O MAR DO POETA disse...

Estimado Amigo Pedro Coimbra,
Pois é, devia estar calor a mais no Alentejo que minha mãe nem me vestiu e fiquei com o birimbau à mostra, que nos dias de hoje se considera pornografia, naqueles tempos significava pobreza rsrsrs.
Abraço amigo

Luís Coelho disse...

A tua história de vida em fotos.
Hoje apenas recordas momentos únicos e muito pessoais.

Um abraço e votos de que possas ainda viver estes momentos por muito tempo.

MACAU BANGKOK O MAR DO POETA disse...

Estimado Amigo e Ilustre Romancista Luís Coelho,
Hoje foi a nostalgia que me bateu no peito, fez ontem 48 anos que de Portugal sai e como tal recordar é viver, já que não posso voltar a viver om que já vivi, só recordando e neste caso através de fotos.
Obrigado por seu gentil comentário.
Abraço amigo

Prof Ms João Paulo de Oliveira disse...

Estimado amigo António Cambeta!
Você é um felizardo, porque tem um vasto acervo de fotografias que eternizaram momentos muito significados para sua história pessoal!!!!
Reitero que aprecio sobremaneira sua lisura e transparência nas relações virtuais!!!!
Como é do seu conhecimento fico encantado com fotografias de outras décadas, porque me possibilita incontáveis viéses!!!
Muito precioso seu emocionante relato!!!!!
Caloroso abraço! Saudações memorialistas!
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Diadema-SP

PS -
Agora vamos aos folguedos!!!!
A lambisgoia da Agrado e a copeira Hermenegilda estão na maior disputa para saber quem será a primeira a ter a prerrogativa de ver, manipular e usufruir do seu falo...

MACAU BANGKOK O MAR DO POETA disse...

Estimado Confrade e Ilustre Prof. João paulo,
O meu sincero muito obrigado por seu gentil comentário.
Desde muito jovem que alugava máquinas fotograficas razão porque tenho imensas fotos.
Só em Macau tive a minha primeira máquina fotográfica.
Quando à Lambisgoia do Agrado eu poderei ofertar um das Caldas, agora o meu falo a Hermenegilda habitiata a fazer as tais tão deliciosas rosquinhas pode com todo o avontade se enrescoar no meu falo, falado ou não depende dos gostos rsrsrs.
Abraço amigo e cumprimentos às minhas seguidoras.