o mar do poeta

o mar do poeta

o mar do poeta

o mar do poeta

sexta-feira, agosto 31

MIRADOURO DE D. MARIA II - MACAU


Barracas de banho do porto exterior, pertença da Associação dos Operários de Macau, esta foto, tirada no ano de 1974, pode ver-se uma vedeta da PMF patrulhando a áerea.
Havia um molhe como se pode ver na foto, nessa zona de passagem era o local com mais profundidade marítima em todo o Território de Macau.

As barracas de banho ficavam perto da famosa Cruva do Ponto R muito falada aquado das corridas  do Grande Prémio de Macau, havia nessa curva uma guarita da PMF.

Muitas vezes o articulista patrulhou esta zona que era designada como zona C.


Estas barracas de banho eram muito frequentadas tanto no verão como no inverno, uma vedeta da PMF patrulhava sempre aquele zona.
 
Além destas barracas de banho,  havia no Macau Seak uma barraca de banho pertença do Dr. Pedro José Lobo e uma outra outra da Obra Social dos Serviços de Marinha.

 
 
 
Zona do Macau Seak, no anos de 1982 ainda era assim tal como o articulista conheceu, podendo ver-se a ponte negra, onde os navios atracavam para bombearem gasóleo para a a antiga Melco, Macao Electric Company. O resto eram hortas, não havia ligação com a Areia Preta, pelo que quando o articulista ia rondar a zona, tinha que dar uma grande volta pela zona de Mong Há para regressar ao seu posto, sito na Estrada do Hipodromo.

Zona esta zona faz hoje parte dos Bairros da Areia Preta e do Iao Hon.


Nos dia de hoje, a zona onde se localizavam as barracas de banho, é uma via rápida que dá acesso à Ponte da Amizade.



                   Este era o Miradouro que o articulista conheceu até aos anos 70'.

O articulista para matar saudades hoje foi visitar o Miradouro de D. Maria II de onde, antigamente se tinha uma vista deslumbrante e o local era lindo e agradável. Já lá não ia fazia alguns anos, e ficou super triste com o que lhe foi dado a ver. Qual miradouro qal coisa, nad ase avista do local, o casario tapa a vista bem como o forte arvoredo que dá para a zona do reservatório.


O Miradouro que o articulista foi encontrar, nada do que era. visto que não passa de um parque de automóeis e com parquimetros.


Vista para a zona da Areia Preta ou Macau Seak nada, visto estar em construção um prédio na parte norte do Miradouro.



Junto da casa de banho existente no local que fica na ribanceira que dá para o reservatório, o articulista ainda teve a paciência de afastar parte do arvoredo podendo dessa forma tirar duas fotos, esta do Terminal Marítimo e outra do Casino Sands.


                                  Casino Oceans, Casino Sands e parte do Reservatório



O articulista ainda se aventurou, pelo meio do canavial a tirar uma foto dos aterro que estão sendo feitos, para a futura ponte que irá ligar Chi Hoi - Macau e Hong Kong, este aterro que se pode ver fica localizado defrote onde antes se encontravam as barracas de banho.



A Estrada de D. Maria II é perigosa para os peões visto não haver passeios e um dos lados da estrada ser um parque de estacionamento, tal como se pode ver pela foto.

Muitos táxistas ali param suas viaturas e sentado no muro existente ali tomam o seu almoço, lançando depois as caixas e resto de comida e latarias para a ribanceiras, o local está inundo.



                         Até a placa indicativa do Miradouro as letras estão perdendo a cor.


A imagem de Nossa Senhora não é mesma que antigamete se enontrava no centro do Miradouro, agora a imagem é mais pequena e está localizada à esquerda do Miradouro, na estrada que dá acesso para a CEM, é de referir que as pessoas não se podem aproximar da imagem em virtude de se encontrarem as tais vedações de proteção usadas nos Grandes Prémios.


A Estrada que dá acesso à Rampa dos Pescadores - CEM, encontra-se assim, os peões tem que andar no meio da via.





                  Não sei qual a razão porque estas chapas de proteção ali se encontram.


Da esquina da Rampa dos Pescadores a vista é esta, nada de mar, Doca dos Holandeses ou Macau Seak.

Fazia anos que não  ia até ao Miradouro D. Maria II e pelo que me foi dado a ver, jamais lá voltarei, guardando na memória os velhos tempos onde deste tranquilo e belo Miradouro se disfrutava de uma paisagem lindissima.

4 comentários:

Graça Sampaio disse...

É o progresso, que se há-de fazer? Mas as fotos dos anos 70 que aqui apresenta são bem bonitas! Isso é que é um arquivo de imagens!

Bom fim de semana e boas passeatas!

Prof Ms João Paulo de Oliveira disse...

Estimado amigo António Cambeta!
As fotografias que você disponibilizou são muito relevantes para a memória da sua cidade!!!
Caloroso abraço! Saudações memorialistas!
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Diadema-SP

MACAU BANGKOK O MAR DO POETA disse...

Estimada Amiga Graça Sampaio,
Meu sincero obrigado por seu gentil comentário,
Eu, como se constuma dizer em Portugal, já faço parte do mobiliário, hoje Macau já não é o Macau que eu conheci nos anos 60' tenho imensas fotos do Macau antigo, e de vez enquando vou aos locais tiro fotos e faço as comparações, progresso sim, mas não selvagaria desta forma, mas enfim, como dizia o poeta, Macau sã assim...
Óptimo fim de semana.
Abraço amigo

MACAU BANGKOK O MAR DO POETA disse...

Estimado Confrade e Iustre Prof. João Paulo,
São já muitos anos poe cá vivendo, vai a caminho de meio século.
O que era belo desapareceu, é o progresso, felizmente que ainda existem locais bem perservado e que fazem parte do Património Mundial.
Parte da zona norte e Porto Exterior, em Macau, novas cidades dentro da cidade, foram terrenos conquistados ao mar, bem como o istmo do Cotai que liga a Ilha da Taipa a Coloane, possuo um vasto arquivo de fotos e mais poderia ter se na altura já houvessem as máquinas digitais, mas enfim!...
Tudo na vida muda até nós um dia damos lugar aos outros.'Votos de óptimo fim de semana.
Abraço amigo