o mar do poeta

o mar do poeta

o mar do poeta

o mar do poeta

sexta-feira, setembro 23

Wat Rong Kung - Chiang Rai



Tinha passado seis dias na aldeia de BAN MEA LONG, aldeia esta que dista 32 quilómetros da cidade de Lampang, assistindo às cerimónias e rituais fúnebres do avô de minha companheira, após a cremação realizada no dia 5 de Julho de 2007, e aproveitando a estarmos no norte, pensámos em passar uns dias mais a norte e indo visitar a cidade de TACHILEK, situada na antiga Birmânia, actualmente chamada de UNIÃO MYAMMAR, localizada na outra margem do rio Mae Sai, defronte da cidade de MAE SAI, a cidade tailândesa mais a norte do país.

Embora assiduamente andemos por aquelas paragens, sempre encontramos algo de novo e novos locais a visitar, se assim o pensámos assim o fizémos.

No dia 6 pelas 09.horas o meu amigo Ah Suite nos foi levar até à cidade de Lampang e ali apanhámos o autocarro até à cidade de Chiang Mai, que dista de Lampang 102 quilómetros.

Dali prosseguimos a viagem até Chiang Rai, para o efeito tinhamos alugado uma viatura com condutor,foram mais 150 quilometros  circulando pelas montanhas, as beiras da estrada apresentavam-se cheias de belas e floridas arvores de flores amarelas, a paisagem era lindissima, as montanhas essas que se estendiam até se perderem de vista, perto e junto da beira da estrada se extendiam imensos arrozais.

A cidade de Chiang Rai, situa-se no norte da Tailândia é uma das áreas remanescentes onde a arte tradicional e a cultura tailandesa floresce. A cerca de cinco quilometros s sul da cidade de Chiang Rai, localiza-se o belo Templo Branco, Wat Rong Khun, templo este representando o céu e o inferno, obra do pintor Chalermchai Kositpipat.

O Wat Rong Khun, é já um marco nacional sendo um dos mais famosos em toda a Tailândia, atraíndo em cada ano  maior número de visitantes.
Esta minha primeira visita ao Templo Branco me impressionou imenso, devido à cor e brilho do mesmo, algo de impressionante, que choca com nossos sentimentos.

http://youtu.be/pvlQVzZhYlU
O Wat Rong Khun é original, totalmente diferente de outros templos,  na medida em que foi construído totalmente de cor branca,  radiante,  provocando reflexões a partir de mosaicos de vidro espelhado embutido no gesso branco.



O Wat Rong Khun (tailandês: วัด ร่อง ขุ่น) é um contemporâneo templo budista e hindu, situa-se na cidade de Chiang Rai, Tailândia. Ele foi projetado por Don Chalermchai Kositpipat e a sua construção começou em 1997.


O Wat Rong Khun é diferente de qualquer templo na Tailândia por ter um "Ubosot" (Pali: uposatha, um tipo de sala de reunião) A sala de reuniões do templo foi decorado com a cor branca e cristais. Branco significa pureza do budismo, o vidro representa a sabedoria de Buda como a "luz que brilha no mundo e do universo."

http://www.flickr.com/photos/mselam/2332910951/

Para entrar no templo  temos que atravessar uma pequena que atravessa o canal que conduz ao altar mor.

Os aldeões aqui acreditam que Buda atravessou esta ponte para pregar o dogma, pela primeira vez. O semicírculo pequeno na frente da ponte representa os seres humanos no mundo.




O grande círculo é a boca de Rahu, um anjo que tinha o corpo negro agora é o símbolo da noite de quarta.



Todos os desenhos que estão dentro do altar mor foram decoradas com ouro.

Em um dos outros quartos, o piso tem quatro tipos de animais que representam o mundo, vento, água e fogo. O elefante representa o mundo, a água Naga, o cisne vento leão e fogo.

História e construção de 1997, Don Chalermchai Kositpipat se ofereceu para fazer projetos e desenhos da sala de reuniões do templo porque ele acredita que suas obras podem criar interesse. Atualmente, Rong Khun templo está em construção. De acordo com o plano de construção terá nove edifícios.



A abordagem da entrada principal da capela-mor, eu assumo deve significar uma espécie de passagem para a iluminação, porque é assim que eu sinto se aproximando do templo.

A passagem é ladeada por dois enormes homem como gigantes que de alguma forma me assustam até que eu tenha a menor dos meus olhos. Mas isso não me ajuda em tudo, como aquelas mãos agarrando perto do chão mexe com meus nervos novamente. As mãos estão em ordem variada, estendidas e parecem ser articulado. Eu percebo que esta obra de arte deve simbolizar o inferno e como as pessoas no inferno sofrerão seu karma ruim.

Ao subir a ponte para o salão principal, percebo que estou rodeado por um lago enorme com peixes brancos e fontes que bico de vez em quando. A lagoa, para mim, talvez signifique o rio - Si Tarndon - que divide o mundo mundano do céu. Como eu chegar mais perto do edifício principal eu acho que isso deve ser uma representação do céu.

Antes da capela-mor e no final da ponte existem várias esculturas de Buda meditando sentado em um lótus circulou por espíritos do mundo. A decoração externa do salão do templo é toda cor branca representa a pureza ea sabedoria de Buda, no entanto, um contraste dramático de cores é encontrado ao chegar no interior do salão principal. Eu sinto uma sensação de serenidade ao olhar para uma vários altares de Buda, situada no interior chama dourada.

O que me surpreende mais é a forma como as paredes são pintadas com um maior colorido do que história de vida relacionadas com o ensino budista e num estilo muito moderno e contemporâneo. O artista utiliza ícones da cultura moderna e através de naves espaciais,  ele narra a história do Lord Buda nesta exibição muito original.


Representação das almas no inferno


















O templo é a idéia do Sr. Chalermchai Kositpipat, um dos mais renomados artistas da Tailândia, que queria construir um templo todo em branco para representar a pureza do Lord Buda. O artista continua a colocar a sua crença religiosa e o desejo de enriquecer o budismo na Tailândia em seus projetos de arte contemporânea.

A construção do Templo Branco é um trabalho do mestre Khun Chalemchai, um dos mais reputado artista da Tailândia, dedicando a sua crença religiosa e o desejo de enriquecer o budismo em seu país, referindo-se que o projectou e completou fazendo dele oferta  ao Lord Buda e seu amado país.
Chalermchai Kositpipat (tailandês: เฉลิม ชัย โฆษิต พิพัฒน์), nasceu a  15 de fevereiro de 1955 na província de Chiang Rai, Tailândia, é um artista tailandês. Principalmente um pintor, suas obras  foram exibidas em todo o mundo, e ele é conhecido por seu uso de imagens budistas em sua arte.

Chalermchai Kositpipat nasceu de uma família sino-tailandesa. Estudou artes visuais na Universidade Silpakorn, uma das mais reputadas universidades na Tailândia, tenho adquirido o bacharelado em 1977, em artes plásticas de arte tailandesa.

 A sua carreira artista começou pintando anúncios de filmes.  Seus murais mista precoce tailandesa tradicional arte budista templo, com imagens contemporâneas, que foi controversa.  No entanto, ele foi contratado para pintar murais 1988 para Wat Buddhapadipa em Londres.  Os murais levou quatro anos para serem concluídos e foram controversos por causa de seu estilo contemporâneo. "Recebi reclamações de todos - do governo [tailandês], de monges e de outros artistas, dizendo que o que eu estava fazendo não era arte tailandesa", ele foi citado como tendo dito em 1998.

Entre suas obras é Wat Rong Khun, um branco ornado templo budista a ser construído em sua terra natal, Província de Chiang Rai. Trabalho no templo foi iniciado em 1998, e ainda continua.

"Só a morte pode parar o meu sonho, mas não pode parar o meu projeto", Chalermchai foi citado como tendo dito a respeito do templo, acrescentando que acredita que o trabalho lhe dará "vida imortal". Ele foi o primeiro homenageado artes visuais para a Prêmio Silpathorn inaugural, criado em 2004 para homenagear artistas contemporâneos vivos tailandesa em meio de carreira.






Do lado esquerdo do composto do templo é uma casa de banho pintada a tinta de ouro que Chalermchai parece também usar para transferir alguma mensagem oculta para os visitantes. É como se ele se refere, "Eu quero esse vaso sanitário de ouro seja um símbolo da resposta humana à imagem." Eu sou um dos muitos que fez uma pausa para considerar o que pode ser a mensagem do artista. Talvez a mensagem também é que há beleza em todas as coisas, assim como esse vaso sanitário de ouro que impressiona as pessoas por sua beleza e não o fato de que ele é apenas um vaso sanitário.

Chalermchai construíu o  Wat Rong Khun para se tornar um centro de aprendizagem e meditação para todos os fiéis  de dharma e ganhar o benefício a partir dos ensinamentos de Buda.

Quando visitei o Wat Rong Khun ain da continuavam as obras em vários locais, obras essas que, segundo o artista não terão fim, pois tenciona ocupar todo aquele vasto espaço. Prevê-se composto por nove edifícios, incluindo o Ubosot (capela), pagode, eremitério, crematório, hall mosteiro, salão de pregação, museu, pavilhão, e instalações de sala de descanso, que será construído numa área de 7 de rai (cerca de 3 hectares).





No próximo ano, lá para os finais do mês de Março ou meados de Abril, tenciona o articulista ir passar o ano novo tailandês em casa de sua sogra, na aldeia de Ban Mea Long, e dali ir até Chiang Rai, de novo visitar este impressionante mosteiro.








































3 comentários:

Mamãe das Chicas disse...

estou impressionada com essas imagens. meu DEUS como o mundo é vasto!

MACAU BANGKOK O MAR DO POETA disse...

Estimada Amiga Mamãe das Chicas,
Meu sincero obrigado por suas gentis palavras.
Eu temho imensa pena de não conseguir postar meus comentários em seu belo blog.
Por favor me enviei um e-mail para eu assim lhe poder responder.
toicambeta@hotmail.com

Abraço amigo

Carlota Pires Dacosta disse...

Não conhecia.
Lindíssimo!!!